Conheça minha história

#Eu pertenço

Meu nome é Maha Mamo, fruto de uma constante guerra contra leis anti-humanitárias. Eu sou uma cidadã do mundo, mas sou apátrida, privada dos direitos básicos de um ser humano. Vivi nas sombras por 26 anos no Líbano, lutando para existir, por pertencer, e por viver. Atualmente sou apátrida, mas tenho alguns direitos. Me mudei para o Brasil 2 anos atrás e continuo na mesma batalha. De uma fraca sombra me tornei invencível, seguindo meu novo caminho de vida com um objetivo em mente: conquistar os direitos que uma identidade (cidadania) trazem. Eu sou uma sonhadora com um livro cheio de emoções, conquistas, falhas e sucessos. Mas o livro não tem autor, porque eu nunca existi. Me uni ao ACNUR para trabalhar de mãos dadas a conquistar o impossível, acabar com a apatridia no mundo. Eu sou uma de 10 milhões de apátridas no mundo que viram uma luz no fim do túnel e estão andando nesta direção. O custo de seguir seus sonhos nunca é barato. Deixei família, amigos, trabalho, a minha vida, o lugar que eu chamava de lar, em troca de um futuro desconhecido. Esse futuro me tirou o meu único irmão em um ato de violência contra a sua vida nas ruas do Brasil. Mas eu nunca vou deixar de lutar por meus direitos! Eu já existo nos olhos das pessoas que me amam, acreditam em mim e na minha luta, cada pessoa que assina a petição aberta “I belong”. Em breve eu certamente existirei frente a burocracia de um destes 196 países ao redor do mundo. O que acha de me ajudar a espalhar para o mundo esta causa em prol da nacionalidade e a tentativa de falar com o Presidente da República?

#Ibelong

My name is Maha Mamo, the fruit of a constant war against not inhumanitarian laws! I am a citizen of the world but I am a stateless person, without any rights. I lived in the shadows for the past 26 years in Lebanon, fighting to exist, to belong, and to live. Currently, I am stateless, but with some more rights. I moved to Brazil 2 years ago and I am still conducting the same fight. I was a weak shadow that became invincible, following my new path in life with one goal in my mind, getting what all of you take for granted an identity. I am a dreamer with a book full of emotions, achievements, failure, and success without an author name because I never existed. I joined UNHCR hand in hand to work together into achieving the impossible, ending statelessness in the world. I am one out of 10 million stateless around the world that saw the light at the end of the tunnel and is walking toward it. The cost of following your dreams was never a cheap one, I had to leave behind my family, friends, work, life, and a place I used to call home to an unknown destiny. This unknown destiny took away my only brother through an act of violence in the streets of Brazil, but I will never stop fighting for my rights. I already exist in the eyes of the people who love me, believe in me and in my fight, every person who signed the open I belong petition, and I will soon make sure to exist in the legal books of one of these 196 countries all over the world. What about helping me to spread the world to get a nationality?